SWF file not found. Please check the path.

Indicado ao The Musicoz Award, na categoria “ International Artist”

Indicado ao The Musicoz Award, na categoria “ International Artist”
Com as canções Amar com E e Time is so still”, o músico Roney Giah foi indicado ao The Musicoz Award, na categoria “ International Artist”. Em sua nona edição, o prêmio – que tem sede na Austrália e concede mais de US$ 200 mil em contratos e turnês internacionais – tem por objetivo destacar artistas em ascensão no cenário da música independente internacional. O anúncio dos premiados será em 26 de março de 2010, no The Sydney Town Hall, na Austrália.

São Paulo, 3 de março de 2010 – Destinado a destacar artistas independentes em ascensão no cenário musical internacional, o The Musicoz Award indicou o brasileiro Roney Giah à edição 2010, na categoria “International Artist”. O compositor, cantor e guitarrista recebeu a indicação com as canções “Amar com E” e “Time is so still”. A nona edição do The Musicoz Award – uma das principais premiações da indústria fonográfica australiana –, concederá aos ganhadores mais de US$ 200 mil em contratos e turnês internacionais. Os nomes dos cinco finalistas de cada uma das 17 categorias serão divulgados em 9 de março e os vencedores serão anunciados em 26 de março de 2010, no The Sydney Town Hall, na Austrália. Mais informações sobre o The Musicoz Award podem ser obtidas no site www.musicoz.org

Roney Giah tem consolidado a carreira no exterior por meio de contratos de comercialização das músicas e premiações internacionais de suas composições. Antes de ser lançada oficialmente, por exemplo, a composição Time is so still – que integra o CD “Queimando a moleira”, a ser lançado em abril de 2010 – rendeu ao músico brasileiro uma importante distinção internacional: a Menção Honrosa do Billboard World Song Contest, premiação criada pela revista norte-americana Billboard, considerada a “Bíblia” da música. Em 2008, Roney Giah foi o único músico brasileiro a receber Menção Honrosa do The John Lennon Songwriting Contest – que tem a curadoria de Yoko Ono e júri formado pelos músicos Carlos Santana, Wyclef Jean, Fergie (Black Eyed Peas), John Legend, Al Jareau, Bob Weir (Grateful Dead), Lamont Dozier e Natasha Bedingfield – na categoria World, pela música Amar com E, que integra o CD Mais dias na Terra.

Em 2008, o músico foi convidado a participar da trilha sonora do filme norte-americano No pain, no gain e assinou um contrato com a gravadora inglesa ASTRANOVA Records para o lançamento da coletânea Yesterday´s tomorrow. Para a divulgação, a gravadora produziu podcasts shows disponibilizados em 107 países. Yesterday’s tomorrow, que é comercializado pelo I Tunes, reúne sete faixas do cd Semente (1998), seis faixas do cd Mais dias na Terra (2006) e uma faixa bônus produzida com exclusividade para a ASTRANOVA. O interesse da gravadora ocorreu após Roney Giah ter as músicas Amar com E e A chuva – do álbum Mais dias na Terra –, indicadas ao Track of the day pelos usuários do site Garage Band (www.garageband.com), portal de música norte-americano que tem a curadoria de George Martin, ex-produtor dos Beatles.

Em 2009, Roney Giah passou a integrar o portfólio do Jingle Punks, e-business musical que atua como um banco de dados de música independente. Com sede em Nova York, o Jingle Punks, dirigido por Jared Gutstadt e Daniel Demole, foi eleito pela revista norte-americana Business Week (2009), como um dos novos negócios mais promissores dos Estados Unidos. Com a parceria, a obra do compositor, cantor e guitarrista brasileiro está sendo disponibilizada para compor trilhas de filmes, séries de tevê e web. Entre os clientes do Jingle Punks estão as redes NBC, CBS, Viacom, Comedy Central, Vh1, MTV, Bravo, TLC, Starz e History Channel and A&E. Além de atender à indústria do entretenimento, a empresa tem contratos com agências de publicidade e branding.

As notícias sobre as premiações e parcerias com gravadoras foram publicadas pelos jornais e portais de notícias dos principais jornais dos Estados Unidos e Europa como New York Times, Washington Post, Herald Tribune, Hollywood Reporter, Msnbc, The Earth Times.

Billboard World Song Contest concede Menção Honrosa a Roney Giah

O compositor, cantor e guitarrista brasileiro Roney Giah conquistou Menção Honrosa do Billboard World Song Contest com a composição Time is so Still , que integrará o quarto CD do músico “Queimando a moleira”. A premiação internacional – criada pela prestigiada revista norte-americana Billboard – é a segunda da carreira de Giah. Em 2008, o brasileiro recebeu Menção Honrosa, na categoria World, do The John Lennon Songwriting Contest, com a música “Amar com E”, que integra seu CD Mais dias na Terra.

São Paulo, 20 de julho de 2009 – A composição, Time is so Still que integrará o CD “Queimando a moleira”, rendeu ao músico brasileiro Roney Giah uma importante distinção internacional: a Menção Honrosa do Billboard World Song Contest, premiação criada pela revista norte-americana Billboard, considerada a “Bíblia” da música. Fundada em 1894, a publicação semanal veicula rankings de composições e álbuns subdivididos em categorias e estilos. Um dos mais famosos é o Billboard Hot 100, que destaca os singles mais vendidos e tocados em rádios – ranking que se tornou referência mundial para medir a popularidade de artistas. Além disso, uma das premiações fonográficas mais importantes do mundo leva a assinatura da revista, o Billboard Music Awards.

Roney Giah, com o incentivo da Lei Mendonça, está finalizando o quarto CD “Queimando a moleira”. Segundo o músico, Time is so Still foi masterizada e enviada à Billboard antes do lançamento nacional do CD, que está previsto para 2010. “É muito gratificante receber um prêmio dessa importância por uma canção que mal saiu do berço. Espero que ela voe ainda mais”, comemora o artista, que pela segunda vez conquista uma premiação internacional.

Em 2008, Roney Giah foi o único músico brasileiro a receber Menção Honrosa do The John Lennon Songwriting Contest – que tem a curadoria de Yoko Ono e júri formado pelos músicos Carlos Santana, Wyclef Jean, Fergie (Black Eyed Peas), John Legend, Al Jareau, Bob Weir (Grateful Dead), Lamont Dozier e Natasha Bedingfield – na categoria World, pela música Amar com E, que integra o CD Mais dias na Terra. Ainda em 2008, o músico foi convidado a participar da trilha sonora do filme norte-americano No pain, no gain e assinou um contrato com a gravadora inglesa ASTRANOVA Records para o lançamento da coletânea Yesterday´s tomorrow. Para a divulgação, a gravadora produziu podcasts shows disponibilizados em 107 países. Yesterday’s tomorrow, que é comercializado pelo I Tunes, reúne sete faixas do cd Semente (1998), seis faixas do cd Mais dias na Terra (2006) e uma faixa bônus produzida com exclusividade para a ASTRANOVA.

Trilha sonora do filme americano “No pain, no gain” inclui composição de Roney Giah

O compositor, cantor e guitarrista Roney Giah assina a música “Translate the world” (It doesn't make too much sense), que integra a trilha sonora da produção norte-americana “No pain, no gain” – filme recentemente lançado, no Brasil, em DVD. A composição é resultado da parceria de Giah com o músico Alexandre Puga.

São Paulo, 17 de junho de 2008 – A música “Translate the world” (It doesn't make too much sense), composição dos brasileiros Roney Giah (música) e Alexandre Puga (letra), é parte da trilha sonora da produção norte-americana “No pain, no gain”. Disponível em DVD no Brasil, o filme – exibido em 250 salas de cinema nos Estados Unidos e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo – foi apontado pela revista Musclemag International como o herdeiro cinematográfico de “Pumping Iron”, filme de 1977 que marcou a estréia de Arnold Schwazenneger. Em “No pain, no gain” (em livre tradução, “sem dor não há ganhos”), o ator Gus Malliarodakis interpreta um fisiculturista que luta contra a utilização de esteróides anabolizantes por esportistas. Com participações especiais de Jill Mills – a mulher mais forte do mundo – Dennis Newman, Joe Hursley e Crystal Calderoni, o filme foi citado pela ESPN, nos Estados Unidos. No Brasil, “No pain, no gain” foi mencionado no programa “Domingo Espetacular”, da TV Record, em reportagem sobre anabolizantes. A musicalidade inovadora do brasileiro Roney Giah está conquistando o mercado internacional. Além da presença na trilha sonora do filme “No pain, no gain”, Roney Giah assinou um contrato com a gravadora inglesa ASTRANOVA Records para o lançamento de uma coletânea entitulada “Yesterday´s tomorrow”.Para a divulgação, a gravadora produzirá podcasts shows que serão disponibilizados em 107 países. “Yesterday’s tomorrow”, que será comercializado pelo I Tunes, reunirá sete faixas do cd Semente (1998), seis faixas do cd Mais dias na Terra (2006) e uma faixa do inédito Na mira do coice, além de uma faixa bônus produzida com exclusividade para a ASTRANOVA. O interesse da gravadora ocorreu após o músico ter, por duas vezes consecutivas, as músicas “Amar com E” e “A chuva” – do álbum Mais dias na Terra –, indicadas ao “Track of the day” pelos dois milhões de usuários do site Garage Band (www.garageband.com), portal de música norte-americano que tem a curadoria de George Martin, ex-produtor dos Beatles. O convite para integrar o casting da gravadora partiu dos executivos Scott Hill e Alex Catillo, respectivamente CEO e Talent Hunter da ASTRANOVA Records.

Roney Giah Formado pelo Musicians Institute of Technology, em Los Angeles (EUA), em 1994, Roney Giah estudou com Pat Metheny, Scott Henderson, Frank Gambale, Joe Diorio, Joe Pass, Stanley Jordan, Jenifer Batten (guitarrista de Michael Jackson) e Cat Gray (tecladista do Prince). De volta ao Brasil, o cantor e guitarrista lançou seu primeiro CD – Semente –, indicado ao Prêmio Sharp 1998. No mesmo ano, concorreu ao Prêmio Visa (edição instrumental) e conquistou o segundo lugar no Festival Berklee/Souza Lima, em São Paulo. Teve também sua música Argila relançada no disco Pearl Brazilian Team 3, em uma coletânea de artistas brasileiros. Em shows e apresentações, Roney Giah já dividiu o palco com Sandra de Sá, Claudio Zoli, Milton Guedes, Xis, Bocato, Rappin Hood, Roberto Sion e Mané Silveira.

No segundo CD do músico, Mais dias na Terra, as fusões de guitarras e violões de nylon, percussões vocais com naipe de metais e coral gospel com zabumba conferem uma profunda miscigenação, envolvida em uma aura brasi­leira. Lançado em abril de 2006, em um show que lotou o teatro do Museu da Imagem e do Som (MIS), o CD Mais dias na Terra traz músicas e letras inéditas, assinadas pelo artista Roney Giah – um trabalho inovador, que in­tegra de forma única sons e ritmos de diferentes raízes musicais. Nessa receita única de notas e letras, Roney Giah chega a uma música nova, de impacto. Uma fusão de ritmos que normalmente não são tocados simultaneamente. O trabalho foi gravado nos estúdios Bebop, Groove e Paarmann, em São Paulo, e foi pré-selecionado na edição 2006 do Prêmio TIM de Música e do Latin Grammy 2006. www.roneygiah.com.br.

No ano passado, Giah participou do Oi Novo Som 2007, projeto cultural da operadora de telefone celular Oi, com o qual realizou uma turnê em Recife (PE). A faixa Lembra?, do mesmo álbum, foidestaque da Oi FM, uma das principais rádios pernambucanas.

The John Lennon Songwriting Contest concede Menção Honrosa a Roney Giah

São Paulo, 15 de dezembro de 2008 – Considerado um dos mais renomados festivais internacionais de composição, o The John Lennon Songwriting Contest destacou com Menção Honrosa, na categoria World, o trabalho do compositor, cantor e guitarrista Roney Giah. Com a curadoria de Yoko Ono, o júri – formado pelos músicos Carlos Santana, Wyclef Jean, Fergie (Black Eyed Peas), John Legend, Al Jareau, Bob Weir (Grateful Dead), Lamont Dozier e Natasha Bedingfield – concedeu Menção Honrosa a Giah pela música Amar com E, que integra o CD “Mais dias na Terra”. Criado há 10 anos, o The John Lennon Songwriting Contest (www.jlsc.com) conta com 12 categorias musicais: Rock, Country, Jazz, Pop, World, Rhythm & Blues, Hip Hop, Gospel/Inspirational, Latin, Electronic, Folk e Children´s. Entre os critérios avaliados pelos jurados estão originalidade, melodia, composição e letra. Roney Giah é o único brasileiro a contar com a distinção na edição 2008 do The John Lennon Songwriting Contest.


Formado pelo Musicians Institute of Technology, em Los Angeles (EUA), em 1994, Roney Giah estudou com Pat Metheny, Scott Henderson, Frank Gambale, Joe Diorio, Joe Pass, Stanley Jordan, Jenifer Batten (guitarrista de Michael Jackson) e Cat Gray (tecladista do Prince). De volta ao Brasil, o cantor e guitarrista lançou seu primeiro CD – Semente –, indicado ao Prêmio Sharp 1998. No mesmo ano, concorreu ao Prêmio Visa (edição instrumental) e conquistou o segundo lugar no Festival Berklee/Souza Lima, em São Paulo. Teve também sua música Argila relançada no disco Pearl Brazilian Team 3, em uma coletânea de artistas brasileiros. Gravado nos estúdios Bebop, Groove e Paarmann, em São Paulo, o segundo CD Mais dias na Terra foi pré-selecionado na edição 2006 do Latin Grammy e pelo Prêmio TIM de Música. Em shows e apresentações Roney Giah já dividiu o palco com Sandra de Sá, Claudio Zoli, Milton Guedes, Xis, Bocato, Rappin Hood, Roberto Sion e Mané Silveira.

A musicalidade inovadora do brasileiro Roney Giah tem conquistado o mercado internacional. Em 2008, o músico foi convidado a participar da trilha sonora do filme norte-americano “No pain, no gain” e assinou um contrato com a gravadora inglesa ASTRANOVA Records para o lançamento da coletânea Yesterday´s tomorrow. Para a divulgação, a gravadora produziu podcasts shows que foram disponibilizados em 107 países. Yesterday’s tomorrow, que é comercializado pelo I Tunes, reúne sete faixas do cd Semente (1998), seis faixas do cd Mais dias na Terra (2006) e uma faixa do inédito Na mira do coice, além de uma faixa bônus produzida com exclusividade para a ASTRANOVA. O interesse da gravadora ocorreu após o músico ter, por duas vezes consecutivas, as músicas Amar com E e A chuva – do álbum Mais dias na Terra –, indicadas ao Track of the day pelos dois milhões de usuários do site Garage Band (www.garageband.com), portal de música norte-americano que tem a curadoria de George Martin, ex-produtor dos Beatles. O convite para integrar o casting da gravadora partiu dos executivos Scott Hill e Alex Catillo, respectivamente CEO e Talent Hunter da ASTRANOVA Records.

Perseptom conquista FEMUPO 2009

Perseptom conquista FEMUPO 2009 A final da edição 2009 do Festival de Música Popular Brasileira de Barueri (FEMUPO), realizada em 22 de agosto, indicou como vencedor o grupo Perseptom Banda Vocal, nas categorias “Prata da Casa” e “Aclamação Popular”. Os músicos interpretaram a canção Impossível – de autoria do compositor, cantor e guitarrista Roney Giah – a capela, sem o acompanhamento de instrumentos. A composição integrará o CD “Co´as goelas e tudo”, de Roney Giah e Perseptom, que tem lançamento previsto para o segundo semestre de 2010.

São Paulo, 25 de agosto de 2009 – O encontro musical dos sete integrantes do grupo Perseptom Banda Vocal com o compositor, cantor e guitarrista Roney Giah resultou na conquista da edição 2009 do Festival de Música Popular Brasileira de Barueri (FEMUPO), nas categorias “Prata da Casa” e “Aclamação Popular”. Unindo a técnica do beat box (percussão vocal) com impecáveis timbres vocais para obter a sonoridade de uma banda inteira, o grupo Perseptom apresentou a música Impossível, composição de Giah, e foi aclamado vencedor da disputa. Realizado pela Secretaria de Cultura e Turismo de Barueri – no sábado (22/8), no Centro Cultural de Barueri, em São Paulo – o FEMUPO reuniu compositores, arranjadores, intérpretes e bandas em torno da iniciativa de difundir a produção da música popular. Criado em 1977 e em sua 13ª edição, o festival contou com mais de 500 composições inscritas. Roney Giah prepara dois lançamentos para 2010. No primeiro semestre, lançará o CD “Queimando a moleira” que está em fase de finalização e teve o apoio da Lei Mendonça. A música Impossível, integrará o CD “Co´as goelas e tudo”, de Roney Giah e Perseptom, que tem lançamento previsto para o segundo semestre de 2010. Segundo Giah, “o primeiro lugar é o resultado da amizade e da alegria que está nascendo nos ensaios para esse novo CD”.

Perseptom Banda Vocal Os músicos do Perseptom – Eloíza e Estela Paixão, Cris Santos, Aníbal e Valter Macário, Diego de Jesus e Du Machado – há quatro anos dedicam muitas horas de estudo e ensaios para aprimorarem sua arte. O resultado dessa dedicação pode ser conferido no primeiro CD, “Brasil A Capela”, lançado pelo selo Paulus. Em 13 faixas, os músicos interpretam clássicos da MPB com perfeitos e criativos arranjos a capela (técnica que dispensa o uso de instrumentos). Ecléticos, trazem no repertório Alceu Valença, Chico César, Adoniran Barbosa, Tim Maia, Dorival Caymmi e Djavan, com destaque para uma faixa inédita, de autoria de Aníbal Macário. Indicado ao Prêmio Tim 2007, na categoria Grupo Vocal, o CD de estréia conquistou o segundo lugar no prêmio internacional Contemporary A Cappella Society of America (CARA), nas categorias Melhor Álbum de World Music e Melhor Música de World Music (arranjo da música Anunciação, de Alceu Valença). Vindos de escolas religiosas – a maior parte aprendeu a cantar em igrejas – os músicos do Perseptom têm conquistado admiradores de diferentes vertentes musicais. O cantor e compositor Chico César, depois ouvir o grupo em um festival, convidou-o para uma participação especial no CD Amídalas. A admiração foi mútua e os músicos do Perseptom convidaram Chico Cesar para gravar a faixa À primeira vista no CD “Brasil A Capela”. Em 2004, o grupo fez back vocal para Gal Costa, no Credicard Hall.